Depressão cresce no mundo segundo OMS, o Brasil tem a maior prevalência da América Latina

A depressão afeta 322 milhões de pessoas no mundo, segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS de 2015). Em 10 anos, de 2005 a 2015, esse número cresceu 18,4%. A prevalência do transtorno na população mundial é de 4,4%.

Já no Brasil, 5,8% da população sofre com esse problema, ou seja, 11,5 milhões de brasileiros. Segundo os dados da OMS, o Brasil é o país com maior prevalência de depressão da América Latina e o segundo com maior prevalência nas Américas, ficando atrás somente dos Estados Unidos, que têm 5,9% de depressivos.

O Brasil é recordista mundial em prevalência de transtornos de ansiedade: 9,3% da população sofre com o problema, ao todo, são 18,6 milhões de pessoas.

Quando você desenvolve uma doença mental, seu maior oponente no tatame não é a pessoa com quem você está lutando, você se vê lutando com sua própria mente … e é uma briga que nem sempre vencerá e essa doença irá interferir significativamente na suas atividades diárias e na sua Vida como um todo.

Você não está sozinho, aqueles que praticam Jiu-Jitsu sabem o quanto esse esporte pode ajudar diretamente na luta contra doenças como depressão e ansiedade. Claro, todos nós já ouvimos sobre como o exercício libera endorfinas – também conhecidas como hormônios da felicidade – mas sejamos honestos: se breves surtos de felicidade bastassem para melhorar sua saúde mental, não teríamos esses números alarmantes de pessoas sofrendo de distúrbios emocionais e mentais.

Uma mente saudável é igual a um corpo saudável e vice-versa, uma situação comum vista em doenças mentais é que os neurônios do paciente não estão ativos como deveriam, criando uma espécie de “zona morta” no cérebro. Mas quando ficamos fisicamente ativos, nosso cérebro não tem escolha senão começar a ativar esses neurônios.

A grande maioria dos especialistas no campo da saúde mental indica o exercício como atividade crucial para o desenvolvimento de uma mente saudável. Uma das maneiras mais proeminentes do Jiu-Jitsu ajudar a nos manter mentalmente saudáveis, está na maneira como nos ensina a sobreviver sob pressão. Se alguém está esmagando você no controle lateral, você aprende acalmar-se e levá-lo de volta para sua guarda, similar as situações da vida como lutas financeiras ou problemas conjugais, e é a mesma ideia. Você está lidando com a pressão interna e externa, e você tem que aprender a sobreviver diante disso.

O Jiu-Jitsu também tem uma maneira especial de nos ajudar a aprender a ficar à vontade em situações desconfortáveis

Em grande parte dos casos de depressão e nos transtornos de Ansiedade (duas doenças que lideram os índices da saúde mental), a sua mente não está no presente, muitas das vezes está nas coisas que aconteceram ou nas coisas que ainda irão acontecer. Você está revivendo ou antecipando algum tipo de evento que tire você do agora. Mas no jiu-jitsu, você não pode estar em outro lugar ou tempo, você tem que estar totalmente no presente. Ao treinar nossas mentes para nos concentrarmos no momento, o Jiu-jitsu pode nos ajudar a manter o foco no que está acontecendo em nossas vidas hoje em vez do ontem ou do amanhã.

Porem isso não significa que devemos pensar apenas no presente. Seja no jiu-jitsu, na terapia tradicional ou em ambos, você perceberá que a definição de metas é uma parte importante para evoluir positivamente. Infelizmente, nossas próprias dúvidas são muitas vezes as coisas que nos impedem de alcançar o que queremos. 

No Jiu-jitsu, na terapia, na Vida, não tenha dúvida nem tão pouco medo de pedir apoio.

Embora os esportes praticados em equipe sejam ótimos para os aspectos sociais da saúde mental, o jiu-jitsu é tão eficaz para a mente porque trabalha nossa natureza individual. Os tatames não mentem, é muito fácil apontar o dedo em esportes coletivos e culpar os outros por coisas que deram errado. O Jiu-Jitsu, no entanto, cria INTROSPECÇÃO, se você errar em uma competição, não pode culpar seus companheiros de equipe; você tem apenas a si mesmo. Mas isso é bom, porque faz você olhar para dentro, ser honesto consigo mesmo e buscar melhorar.

Na vida muitas pessoas relembram experiências passadas e culpam seus pais ou cônjuge por seus problemas quando deveriam estar aprendendo com elas e perguntando a si mesmas: Como posso mudar isso agora para ser uma pessoa melhor amanhã? Quando forçados a nos criticar construtivamente nos tatames, aprendemos a fazer o mesmo em outros aspectos de nossas vidas. E, muitas vezes, reconhecer nossos próprios defeitos em vez de culpar os outros é um passo importante para nos livrarmos das doenças mentais que nos impedem e avançar.

O Jiu-Jitsu não apenas o ajudará a obter todos os benefícios que ele oferece, mas adquirir o hábito de fazer o oposto do que sua doença mental está incentivando você a fazer, pode ajudá-lo a recuperar sua vida. Quando sua doença o prende em um abismo emocional, ser capaz de enfrentá-la dessa maneira pode agir como o primeiro passo para a escada que o levará para fora da escuridão.

Jiu-jítsu pode ser um grande parceiro na sua luta por uma melhor saúde mental, se você permitir. Nunca abandone a terapia tradicional do seu plano de autocuidado, porem é importante saber de como a arte suave pode ajudá-lo a permanecer saudável por dentro e por fora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Olá! Quer fazer parte dessa Família? Agende uma aula gratuita e venha conhecer todos os benefícios físicos e mentais do esporte que mais cresce no Mundo!
Powered by